RSS Feed

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Dor a dor

Valeria a pena
Andar em rumo ao desconhecido
Esperando com angústia
Os dias que por vir estão
Apenas.
Chegar ao inevitável
Por caminhos dúbios
Sem sequer do fim a certeza
Ter.
De toda felicidade e por
Momento de devaneio
A resposta se evidencia
Para olhar por instantes,
Que seja!
Essa é a única certeza.
Do motor vital
Que dispara potente ao te ver
Da pele gélida, do entonteio
E sempre
A resposta se evidencia
Pena?
Sim, valeria.


Bennuh

2 comentários:

Roberta Garcia Zocrato disse...

Aiin que lindoo!!
Adoro "seu lado poeta"!!!
Poste mais vezes!!=]
Saudades de você!!!
Beijos!!

Rebecca disse...

Aii que liindo!
Nem sabia q vc era poeta! huhuu ^^
Gostei!

Beijao!

Postar um comentário